Papillon Aromas > Uncategorized > Como se formam os aromas do vinho

O vinho possui uma linha do tempo em que os aromas se formam, possuindo características resultantes de períodos específicos de fabricação ou resultando conjunto das condições existentes. O meio ambiente, a mão do homem, a situação climática ou mesmo a composição do solo influenciam na qualidade da bebida e por consequência no aroma.

Se o vinho mantém compostos naturalmente encontrados na uva durante o processo de fabricação no período primário, desenvolve aromas florais e frutados. 

Aromas como manteiga surgem na pré-fermentação e no esmagamento das uvas, no período secundário, o que origina os aldeídos que são obtidos a partir da oxidação de álcoois primários. É nesse período que ocorrem as transformações mais marcantes na composição do vinho, no que diz respeito à sua origem inicial.

No período terciário, no amadurecimento dentro da garrafa ou em tonéis, os aromas tornam-se  terrosos ou de frutas secas. Com o passar do tempo, os aromas vão se modificando, evoluindo, até se tornarem o que se chama de bouquet. Logicamente, todo esse processo é referente a um vinho de boa qualidade.